“A torcida mais emocionante pelo Brasil foi na quadra da escola”

Em tempos de Copa do Mundo, todo mundo tem alguma lembrança especial de suas mais apaixonadas torcidas – sofridas ou não – pela seleção brasileira. 

A jornalista Estele San Juan, conhecida do público pelo trabalho à frente da Rádio Trânsito, lembra-se com muito carinho da Copa de 2002, no Japão. Foi aquela em que o Brasil se sagrou pentacampeão ao vencer a Alemanha por 2 x 0, com um time que tinha Cafu como capitão. 

Era na quadra poliesportiva da Escola Nossa Senhora das Graças que os alunos se juntavam para assistir aos jogos. “São tantas lembranças que eu tenho da ENSG…  Mas nesse espírito de Copa do Mundo, lembrei da de 2002, em que fomos convidados pra assistir todos juntos alguns jogos do Brasil”, relembra.

Estele adorava os eventos na Escola

“Foi legal DEMAIS, não só por estar com amigos e numa situação diferente da sala de aula, mas também porque ficou marcado tanto na minha memória. E me arrisco a dizer que até hj nenhuma Copa teve a mesma empolgação do que aquela na minha vida! Me lembro como se fosse hoje: eram 6 da manhã e nós todos devidamente paramentados na quadra, animadões, gritando e torcendo pelo Ronaldo fenômeno, Ronaldinho Gaúcho e cia”, diz.

“Sempre valorizamos essa interação. O que acontece em sala de aula é fundamental para a formação intelectual dos alunos, mas em eventos como a Copa e outras festas é que outros valores são transmitidos: a amizade, a valorização da interação social saudável, a torcida pelo país”, avalia Eliane Kattur Nieman Mello, coordenadora pedagógica da ENSG. 

A escola está completando 60 anos de existência, em 2018, e está desenvolvendo um amplo projeto dentro e fora das salas de aula para resgatar a memória da própria instituição e também do bairro, da comunidade vizinha. 

“Eu gostava muito das festas juninas da escola também. Sempre proporcionavam boas risadas e algumas paquerinhas nos correios elegantes”, recorda-se Estele, ainda avaliando toda formação que o ambiente escolar proporcionou.

“Eu morava relativamente perto da Escola, próximo à padaria Fafe. Mas sempre pegava a perua gratuita disponibilizada pela escola, com o tio Joseval, que me deixava praticamente na porta de casa. Era uma verdadeira mão na roda e sempre muito divertido tbm. Me lembro que o trajeto na perua era uma extensão da diversão com os colegas de sala”, conta.

Estele San Juan estudou por nove anos na ENSG. “Entrei na terceira série e me formei no terceiro colegial, em 2008. Depois, cursei jornalismo na Universidade Metodista”, 

Ela ainda mora na Zona Sul da Capital e trabalha como âncora na Rádio Trânsito, do Grupo Bandeirantes de Comunicação (92,1FM), a primeira rádio a tratar exclusivamente de trânsito de uma grande cidade. “Comecei como coordenadora, passei a fazer reportagem de rua e atualmente apresento a programação no período da manhã, com informações de ouvintes, câmeras ao vivo, e um mapeamento que dá informações em tempo real de ocorrências espalhadas pela cidade.

Estele, actualmente,é âncora na Rádio Trânsito FM, do Grupo Bandeirantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *