História do Jabaquara

Fotos, relatos e textos sobre Cidade Vargas e Jabaquara

Rodovia dos Imigrantes mudou paisagem do Jabaquara

O córrego do Ipiranga, aquele citado no Hino Nacional Brasileiro, formava uma grande várzea ao longo das atuais avenidas Ricardo Jafet e Abraão de Moraes, ao longo da primeira metade do século XX no Jabaquara.

A foto dá uma noção de toda essa região, que era brejo em alguns trechos, mata em outros.

A Cidade Vargas, bairro no Jabaquara atualmente lindeiro à Rodovia dos Imigrantes, ficava ao lado do Parque do Estado. Crianças do bairro brincavam nas várzeas, adultos faziam passeios, o ronco dos bugios era muito mais forte e presente do que hoje. A fauna ainda resiste no Parque, mas hoje a existência da Rodovia cria uma distância maior da população, sem falar nos outros equipamentos públicos e particulares no meio do caminho, como o Centro Paralímpico Brasileiro, o centro de convenções São Paulo Expo, uma delegacia e o Centro de Integração Casa da Cidadania.

A Rodovia dos Imigrantes só começou a ser construída em janeiro de 1974, quando a Rodovia Anchieta já indicava saturação. O projeto era ousado e previa elevados em diversos trechos, túneis que atravessam as montanhas da Serra do Mar.

Em dois anos a obra foi concluída e entregue, mas apenas com uma de suas pistas no trecho mais sinuoso. Só em 2002 é que foi feita a pista descendente , depois que houve concessão da operacionalização da estrada.

O Jabaquara, aliás, sempre teve uma forte relação com os caminhos que levam ao mar. Historiadores afirmam que o nome “Ressaca” que representou ruas, córregos e até a casa de pau a pique que resiste até hoje no bairro vem provavelmente do fato de a região ser a primeira que os desbravadores encontravam após enfrentarem as serras, nos primeiros séculos da história paulistana.

No bairro de Americanópolis, até hoje existe uma rua chamada “Estrada Antiga do Mar”. De acordo com o Departamento de Patrimônio Histórico (DPH), da Secretaria Municipal de Cultura, os antigos caminhos que ligavam São Paulo ao litoral foram, através do tempo, sendo absorvidos pela rápida urbanização da cidade, e que isso por sua vez dificulta hoje a recuperação desses traçados na malha viária, o nome da via é mantido justamente porque contribui para com a preservação da memória paulistana.

A foto também mostra a antiga Siderúrgica Aliperti. Mas, este é outro capítulo da história local…

Next Post

Previous Post

© 2018 História do Jabaquara

Theme by Anders Norén