Quem se lembra dos cinemas de rua?

Há ainda alguns cinemas de rua pela cidade, mas a verdade é que eles foram desaparecendo do mapa paulistano no final do século XX.

 

Com o crescimento da cidade e surgimento dos shopping centers, os imensos imóveis que abrigavam cinemas foram se transformando em bingos, lojas e muitos em igrejas, nas décadas de 1980 e 1990.  Alguns desses imóveis estão até hoje abandonados.

 

Se nos áureos tempos, especialmente décadas de 1940 e 1950, era um programa todo especial ir ao cinema do bairro , aos poucos o glamour foi se perdendo, com salas que mantinham equipamentos defasados, não evoluíam em conforto, com a queda de público.

 

No Jabaquara e região próxima, no entanto, vários cinemas fizeram história.

 

Antigos moradores do Jabaquara se recordam muito do Cine Maringá, que ficava na Avenida Engenheiro Armando Arruda Pereira. Mas, é bom lembrar, naquele tempo a via se chamava Avenida Conceição, porque levava até a paróquia de Nossa Senhora Conceição, em Diadema, e era via de romaria dos fiéis.

 

O cinema era uma das únicas alternativas de lazer locais  e atraiu pessoas de todas as idades a partir de 1953.

 

Vale ressaltar que o distrito do Jabaquara, atualmente, não tem nenhuma sala de cinema.

 

Nos bairros vizinhos, também havia muitos cinemas que exibiam faroestes americanos, grandes dramas e até longas nacionais, como filmes de Mazzaropi ou, posteriormente, dos Trapalhões!

 

O Cine Estrela, que ficava na Avenida Bosque da Saúde esquina com Rua Caramuru, é um dos mais citados pelos antigos. O prédio ainda existe.

 

Também havia o cine Jamor na Rua Domingos de Moraes e o Arca na Fagundes Filho. Na Avenida Jabaquara, altura da estação Saúde, existia o Cine Nilo.

 

Relatos de antigos moradores ainda dão conta de que a Rua Domingos de Moraes mais para a região da Vila Mariana ainda contava com o Cines Cruzeiro, San Remo, Fenix, Sabará.

 

Lembra-se de histórias dos cinemas locais? Tem fotos? Contribua com o blog de história enviando um email para 60anos@hjistoriadojabaquara. com.br

 

Fotos Cine Estrela: acervo de Ricardo Cimino Rios Vasconcelos – Fanpage Memória do Bosque da Saúde

Cartaz do Cine Jabaquara, década de 1950. Acervo do Jornal São Paulo Zona Sul:

Cine Nilo, na Avenida Jabaquara, quase esquina com Rua Caramuru/Luís Góes. Foto: Acervo Beto Lutfi

 

5 thoughts on “Quem se lembra dos cinemas de rua?

  1. Era exímio frequentador no cine Jamor aliás quase todos da região Jabaquara Domingos de Morais inclusive me lembra quando minha mãe me levava para ver tom e Jerry no cine Sabará imagine quanto tempo faz hoje aonde eram o cine Jamor e uma igreja onde era o Sabará um super mercado o Nilo loja de móveis e por aí vai QUE SAUDADES

  2. Era exímio frequentador no cine Jamor aliás quase todos da região Jabaquara Domingos de Morais inclusive me lembra quando minha mãe me levava para ver tom e Jerry no cine Sabará imagine quanto tempo faz hoje aonde eram o cine Jamor e uma igreja onde era o Sabará um super mercado o Nilo loja de móveis e por aí vai QUE SAUDADES

  3. Era exímio frequentador no cine Jamor aliás quase todos da região Jabaquara Domingos de Morais inclusive me lembra quando minha mãe me levava para ver tom e Jerry no cine Sabará imagine quanto tempo faz hoje aonde eram o cine Jamor e uma igreja onde era o Sabará um super mercado o Nilo loja de móveis e por aí vai QUE SAUDADES

  4. Era exímio frequentador no cine Jamor aliás quase todos da região Jabaquara Domingos de Morais inclusive me lembra quando minha mãe me levava para ver tom e Jerry no cine Sabará imagine quanto tempo faz hoje aonde eram o cine Jamor e uma igreja onde era o Sabará um super mercado o Nilo loja de móveis e por aí vai QUE SAUDADES

  5. Era exímio frequentador no cine Jamor aliás quase todos da região Jabaquara Domingos de Morais inclusive me lembra quando minha mãe me levava para ver tom e Jerry no cine Sabará imagine quanto tempo faz hoje aonde eram o cine Jamor e uma igreja onde era o Sabará um super mercado o Nilo loja de móveis e por aí vai QUE SAUDADES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *