Lei determinou nomes das ruas da Cidade Vargas

As primeiras casas da Cidade Vargas foram entregues em dezembro de 1943, em cerimônia que contou com a presença do presidente da república, Getúlio Vargas.

Até hoje, estima-se que o bairro e suas ruas são as únicas homenagens que o ex-presidente recebeu em logradouros públicos na cidade de São Paulo, que sempre teve conflitos históricos com o presidente de origem gaúcha.

Mas foi só em 1951 que a Cidade Vargas ganhou nomes de ruas, até então conhecidas apenas por números. Veja a lei que alterou os nomes das vias locais, na íntegra.

LEI Nº 4084, DE 6 DE JULHO DE 1951.
DISPÕE SOBRE OFICIALIZAÇÃO DE RUAS E PRAÇAS SITUADAS NA CIDADE COMERCIÁRIA PRESIDENTE VARGAS, NO JABAQUARA.

Armando de Arruda Pereira, Prefeito do Município de São Paulo, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei, faço saber que a Câmara Municipal decretou e eu promulgo a seguinte Lei:

Art. 1º Ficam declaradas oficiais e entregues ao trânsito plúblico, nos têrmos da legislação em vigor, as ruas e praças situadas na Cidade Comerciária Presidente Vargas, no Jabaquara, e cujos leitos foram doados, à Municipalidade, por escritura de 10 de julho de 1944, do 13º Tabelionato, transcrita na 14º Circunscrição de Imóveis da Capital, sob nº 4821.

Art. 2º As ruas e praças mencionadas no artigo anterior terão as seguintes denominações:

RUA SÃO BORJA – cidade gaúcha – a antiga Rua “1”, que começa na Avenida Conceição e termina na Rua “7”. Fica entre a divisa dos terrenos e a rua “3”;

RUA DOS JORNALISTAS – antiga Rua “2”, que começa na Rua “7” e termina na divisa dos terrenos. Fica entre a divisa dos terrenos è a Rua “4”;

RUA TUPARAÍ – localidade gaúcha – a antiga Rua “3”, que começa na Avenida Conceição e termina na Rua “6”. Fica entre as Ruas “1” e “5”;

RUA ANITA COSTA – benfeitora – a antiga Rua “4”, que começa na Rua “1” e termina na Rua “13-2a”. Fica entre a Avenida Conceição e a Rua “6”;

RUA DOS COMERCIÁRIOS – a antiga Rua “5”, que começa na Avenida Conceição e termina na Rua “1”, Fica entre as Ruas “7” e “3”;

RUA GENERAL MANUEL VARGAS – 1844 – 1943 – a antiga Rua “6”, que começa na divisa dos terrenos e termina na Rua “13-1a”. Fica entre as Ruas “4” e “8”;

RUA NELSON FERNANDES – líder comerciário, a antiga Rua “7”, que começa na Avenida Conceição e termina na Rua “1”. Fica entre as Ruas “11” e “5”;

RUA SANTO ESTÁGIO – a antiga Rua “8”, que começa na Rua “1”, e termina na Rua “13-1a”. Fica entre as Ruas “6” e “1”;

RUA CAMPO BOM – localidade gaúcha, a antiga Rua “10”, que começa na Rua “7” e termina na Rua “13-1a”. Fica entre as Ruas “8” e “12”;

RUA ONZE DE FEVEREIRO – a antiga Rua “11”, que começa na Rua “2” e termina na Rua “10”. Fica entre as Ruas “13-2a” e “7”;

RUA HILÁRIO RIBEIRO – Educador – 1807 – 1886 – a antiga Rua “12”, que começa na divisa dos terrenos e termina na Rua “13-1a”. Fica entre a divisa dos terrenos e a Rua “10”;

RUA GETÚLIO VARGAS FILHO – 1918 – 1943 – a antiga Rua “13-1a” (incluindo a Travessa 13), que começa na Rua “2” e termina na Rua “12”. Fica entre as divisas dos terrenos e a Rua “11”;

RUA JAGUARÃO – cidade gaúcha -, a antiga Rua “13-2” (forma semicircular), que começa na Rua “13-1ª” e termina na mesma. Fica entre as ruas “13-1a” e “11”

RUA DOS GUASCAS – antiga Rua “15”, que começa na Rua “10” e termina na Rua “12”. Fica entre as Ruas “13” e “7”;

RUA EREBANCO – localidade gaúcha -, a antiga Rua “16”, que começa na Rua “13-1a” e termina na divisa dos terrenos. Fica entre as Ruas “2” e “17”;

RUA MONTENEGRO – cidade gaúcha -, a antiga Rua “17”, que começa na Rua “13-1a” e termina na divisa dos terrenos. Fica entre as Ruas “16” e “18”;

RUA CUARRUAS – localidade gaúcha -, a antiga Rua “18”, que começa na Rua “13-1a” e termina na divisa dos terrenos. Fica entre as Ruas “17” e “19”;

RUA CACEQUI – localidade gaúcha -, a antiga Rua “19”, que começa na Rua “13-1a” e termina na divisa dos terrenos. Fica entre as Ruas “18” e divisas dos terrenos;

PRAÇA CAMAQUAN – a antiga praça “1”, que fica entre as Ruas “11” e “7”; e

PRAÇA VINTE DE SETEMBRO – a antiga praça “2”, que fica entre as Ruas “11” e “10”.

Parágrafo Único – Passa a denominar-se Praça ERNANI BRAGA – Compositor – 1888 – 1948 – a atual dos Jornalistas, no bairro do Alto de Pinheiros, consoante a Lei nº  4022, de 5 de abril de 1951.

Art. 3º As ruas e praças referidas no artigo anterior constam da planta nº 4629 – Art. 414 que, rubricada pelo Presidente da Câmara e pelo Prefeito, fica fazendo parte integrante da presente Lei.

Art. 4º As edificações que se fizerem nos lotes com frente para as ruas e praças ora oficializadas ficarão sujeitas às disposições do artigo 775, da Consolidação do Código de Obras, aprovada pelo Ato nº 663, de 10 de agôsto de 1934.

Art. 5º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Prefeitura do Município de São Paulo, 6 de julho de 1951, 398º da fundação de São Paulo.

O Prefeito, Armando de Arruda Pereira.

O Secretário de Negócios Internos e Jurídicos, Paulo Marzagão.

O Secretário de Obras, Dario de Castro Bueno.

Publicada na Diretoria do Departamento do Expediente e do Pessoal, da Secretaria de Negócios Internos e Jurídicos, em 6 de julho de 1951.

O Diretor, Hedair Labre França.

Foto de precursores da Cidade Vargas, década de 1940. Reprodução de edição da década de 1960, do Jornal SP Zona Sul

2 thoughts on “Lei determinou nomes das ruas da Cidade Vargas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *