História do Jabaquara

Fotos, relatos e textos sobre Cidade Vargas e Jabaquara

O Jabaquara ficava em Santo Amaro

Desde 1833, Santo Amaro foi transformada em município, com câmara de vereadores e legislação próprias. Mas essa autonomia só duraria pouco mais de um século.
Entre as freguesias de São Paulo e Santo Amaro, pode-se dizer, existia o Jabaquara.
Aquela região toda, com chácaras esparsas, algumas casas, alguns pequenos núcleos residenciais, era cortada pelo Caminho do Carro que vai para Santo Amaro, grosseiramente explicando marcado pelo traçado das ruas Vergueiro, Domingos de Moraes, Jabaquara e Bandeirantes – sentido Santo Amaro. E também pela Autoestrada Santo Amaro, da qual existem vários registros fotográficos das décadas de 1920 e 1930.
Bairros que atualmente estão no distrito Saúde, como São Judas, Parque Imperial, Planalto Paulista, tudo fazia parque do Jabaquara no trecho pertencente a São Paulo.
Na década de 1930, já existiam grupos de casas e chácaras também na Vila Guarani, Americanópolis, Jardim Oriental e Vila Santa Catarina.
Nessa época, o grande projeto paulistano era construir um Aeroporto para a cidade. E o terreno escolhido, nos campos de Congonhas,  ao lado da auto-estrada de Santo Amaro – atual avenida Washington Luiz, já estava na área pertencente à freguesia de Santo Amaro.
Um pouco antes, em 1929, a empresa particular Auto Estradas de Santo Amaro, publica um anúncio na capa do jornal O Estado de S.Paulo divulgando o loteamento de áreas no entorno do Aeroporto. Vale destacar que o Parque Jabaquara é um bairro que tem esse nome porque ali efetivamente existia um bosque, cujas árvores foram removidas para o loteamento e para o Aeroporto.
Além de gerenciar a “auto-estrada”, que era pedagiada, a empresa já usava o terreno onde seriam construídas as pistas do aeroporto como área de pouso de aeronaves.
Um estudo técnico então teria definido que aquele terreno, a 10km da área central paulistana, seria o ideal para implantar o Aeroporto.
Na verdade, muitos historiadores apontam também outro fator: o Campo de Marte, até então usado como aeroporto paulistano, era comandado por militares opositores ao governo de Getúlio Vargas.
O presidente então teria fomentado a ideia de um novo aeródromo na Zona Sul, que já em 1934 estava pronto para uso.
E o fato é que o interventor paulista Armando Salles de Oliveira decretou a anexação de Santo Amaro a São Paulo no ano seguinte: 22 de fevereiro de 1935.
E em abril de 1936, o Aeroporto de Congonhas era finalmente inaugurado. Em agosto, há novo anúncio no jornal O Estado de São Paulo anunciando voos inaugurais para o Rio de Janeiro, em “apenas 90 minutos”.
Autoestrada para Santo Amaro, 1928. Atual Avenida Washington Luís. Foto de Luis Eduardo Cirne Correa

Next Post

Previous Post

Leave a Reply

© 2018 História do Jabaquara

Theme by Anders Norén